Dívidas:devemos, sim. Mas pagamos!

As consumidoras brasileiras são as que mais entram para as lista de maus pagadores, mas também são as primeiras a pôr a vida financeira em ordem logo que conseguem ganhar algum dinheiro. Dados do Serviço de Proteção ao Crédito Brasil (SPC), mês após mês, elas superam os homens na quantidade de registros negativos da instituição. O motivo: fazem compras com mais frequência e recorrem mais ao crédito no comércio. A dianteira nas estatísticas garante a movimentação do mercado bilionário de roupas, sapatos, joias, bijuterias e produtos tecnológicos.

A maioria das gastadoras tem idade entre 21 e 40 anos e grande parte de suas dívidas é de até R$ 1 mil. Essa é a faixa etária na qual as pessoas estão se estabelecendo na vida e na profissão. Para isso, precisam adquirir bens e sustentar a família, o que faz com que parcela importante do endividamento seja mais significativa para esse grupo de pessoas.

O presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro, explica que as mulheres são boas pagadoras e estão mais preocupadas em limpar o nome do que os homens. Por outro lado, são mais impulsivas e gastam mesmo sem precisar do produto. Essa impulsividade resulta, às vezes, em compromissos que não podem ser honrados na hora de pagar a conta. Eis o motivo para que a inadimplência feminina seja maior que a do homem , pondera Pellizzaro.


Cartão de crédito


Grande parte das dívidas femininas está concentrada nos cartões de crédito, seguido por carnês e contas de consumo (luz e telefone). Diversos levantamentos de entidades ligadas ao comércio demonstram que o dinheiro de plástico é responsável por cerca de 80% dos débitos dos consumidores, apesar dos juros abusivos e da tarifação pouco clara. A mulher não é diferente do homem nesse aspecto: usa muito cartão de crédito. Todo o meio de pagamento que facilita a impulsividade é mais utilizado. As compras a prazo e com o cartão geram uma falsa sensação de que não foi preciso pagar na hora. Mas elas compromete os pagamentos no futuro , resume Pellizzaro. (VM)

Fonte:http://www2.spc.org.br/noticias/detalhe/i/462/noticia/Devemos%2C+sim.+Mas+pagamos!

Cartão de crédito:transforme o vilão em mocinho

Uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo revela que, para 69,8% das famílias endividadas, o cartão continua sendo apontado como o principal vilão do orçamento doméstico.

Diante da facilidade do crédito pré-aprovado, as pessoas, por falta de planejamento financeiro, se perdem nas contas, atrasando fatura, não honrando o pagamento das compras parceladas do cartão de crédito ou optando pelo perigoso pagamento mínimo. Atitudes assim acarretam a incidência de multa e juros de mora, um dos mais altos entre as modalidades de crédito atualmente.

Veja 10 passos para transformar o vilão em mocinho
Usando o cartão de forma consciente, é possível não apenas evitar dívidas, mas também organizar as finanças pessoais.

Dessa forma, é possível reverter a situação e fazer do “vilão” um aliado do orçamento.

  1. Cuidado com o vencimento da fatura – Ao atrasar o pagamento, mesmo que apenas por um dia, o consumidor já arca com a multa por atraso. Além do mais, existe a cobrança de juros de mora sobre o saldo financiado, cobrada de forma proporcional ao tempo de atraso.
  2. Concilie o vencimento de sua fatura com a entrada de seus rendimentos – Tente conciliar o vencimento de sua fatura para data posterior ao dia de seus vencimentos. Ao contrário, dificilmente você conseguirá se programar para pagar a fatura em dia.
  3. Evite ao máximo pagar o mínimo da fatura – Se não for pagar integralmente o valor da fatura, estará automaticamente entrando na modalidade de crédito do seu cartão. Nesse caso, terá de pagar juros sobre o saldo financiado, proporcionais ao período durante o qual o valor for financiado.
  4. Fique de olho no detalhamento da fatura – Confira a fatura detalhada e verifique se todos os gastos que constam na conta foram realmente realizados. Caso perceba qualquer inconsistência, entre em contato com a administradora e conteste o débito.
  5. Controle o percentual da renda comprometido com dívidas no cartão – Evite comprometer mais do que 30% de sua renda com dívidas no cartão; afinal, você precisa acomodar todos os outros gastos, alguns deles bem elevados, como habitação, alimentação, transportes e educação, com os 70% restantes.
  6. Fique atento às compras parceladas – Normalmente, é possível comprar de forma parcelada e sem a incidência de juros por meio do plástico. No entanto, é importante atentar se realmente não existe a cobrança de juros e se, de acordo com seu orçamento, será possível honrar com as parcelas mensalmente.
  7. Fique atento ao limite de crédito – Muitas pessoas acreditam que o limite de crédito é mensal, o que não é verdade. O limite de crédito é único e, à medida que você utiliza o cartão, ele diminuiu, sendo restabelecido conforme o pagamento da fatura. Assim, se você comprar algo em 10 vezes, terá o limite comprometido por dez meses.
  8. Conheça os encargos do cartão de crédito – Além de multas e juros por atraso, fique esperto ao valor da anuidade, aos encargos cobrados em operações de saque, tanto no Brasil como no exterior, juros em parcelamento (se houver), além de como funciona o pagamento de compras feitas com o cartão fora do pais.
  9. Cuidado ao usar mais de um cartão de crédito – Ao ter mais de um cartão de crédito, é possível planejar as compras com diferentes datas de vencimento . No entanto, é necessária muita organização para não ser perder nas contas, exceder limites etc. A opção é indicada somente para consumidores mais conscientes e organizados.
  10. Use o cartão de crédito de forma consciente – Com o planejamento das compras, o pagamento da fatura em dia e no seu valor integral, o cartão de crédito pode, sim, ser um grande aliado. Com ele, é possível planejar o pagamento, parcelar sem juros, sem falar na praticidade e segurança de não precisar andar com dinheiro vivo no bolso.

Fonte:http://web.infomoney.com.br/templates/news/view.asp?codigo=1836271&path=/suasfinancas/

Use melhor o seu cartão de crédito

A oferta de benefícios do cartão de crédito aumentou. Agora, é importante ficar atento à fatura, pois o juro nunca foi tão alto.

Dentre todas as modalidades de crédito oferecidas à pessoa física, a que tem juro mais alto é o cartão de crédito. Em 2009, o juro médio foi de 10,68% ao mês, ou 238% ao ano. Para efeito de comparação, o juro médio cobrado no cheque especial, no mesmo período, foi de 7,27% ao mês, ou 132% ao ano. Ainda assim, cada vez mais o brasileiro usa o cartão de crédito quando vai às compras.

E isso se deve à praticidade do serviço e ao maior estímulo que as operadoras de cartões estão criando para o cliente. O segredo é usar o cartão com parcimônia, evitar o crédito rotativo e aproveitar os benefícios que o banco ou a operadora oferecem.

A recomendação dos especialistas é usar um único cartão, mais adequado ao seu perfil, e negociar vantagens com o gerente. “Melhor do que escolher entre Visa ou Mastercard, é saber o que o banco que emite o plástico vai lhe oferecer. É ele que define limites de crédito, juros, anuidades e boa parte do que vai compor a csta de vantagens”, diz Simone Katz, superintendente de negócios da Credicard Citi, em São Paulo. Veja os serviços que fazem a diferença:

PROGRAMAS DE RECOMPENSA

As administradoras devolvem ao cliente um percentual dos gastos efetuados. Algumas fazem a devolução como crédito na fatura, mas o mais comum é transformá-lo em pontos que podem ser trocados por milhas aéreas, locação de automóveis, assinaturas de revistas e descontos em produtos. O fator de conversão varia de acordo com o tipo de cartão.

Os tops de linha (renda a partir de 10 000 reais) são Mastercard Black, Visa Infinite, American Express Platinum Card e Diners — com eles cada dólar gasto ou o equivalente em reais gera de 2 a 2,5 pontos. Os do tipo Platinum da Visa e Mastercard (renda a partir de 5 000 reais) geram 1,5 ponto e os do tipo Gold geram 1 ponto. “É preciso calcular se a sua média de gastos é suficiente para acumular pontos a tempo de trocá-los por algo interessante”, diz Marcio Parizotto, diretor de marketing da Bradesco Cartões, em São Paulo.

SEGUROS
Os seguros são oferecidos não só pela bandeira do cartão, mas também pelos bancos. Por isso, atenção para não arcar com coisas que você já tem direito. Por exemplo: cartões intermediários podem oferecer serviços como encanador e chaveiro para emergências. Quem paga o valor total da passagem aérea com o cartão tem acesso a um seguro de vida, cuja apólice varia de 75 000 a 1 milhão de dólares.

Há também assistência odontológica e médica em casos de emergência (como reembolso de até 30 000 dólares em despesas e medicamentos) e seguro contra roubos e danos a veículos alugados nos Estados Unidos, Canadá e Europa (permitindo recusar, portanto, o seguro da locadora). Se a bagagem atrasar ou for perdida, os titulares e dependentes podem receber uma quantia para a substituição de artigos essenciais.

CONCIERGE
A última novidade dos cartões é o serviço de concierge, uma espécie de assistente pessoal ou secretário particular, oferecido para os titulares de categoria superior. É só ligar em qualquer horário para a central de atendimento e falar com profissionais preparados para resolver problemas que vão da cópia de uma chave perdida ao planejamento da lua-de-mel.
“O cliente não precisa se preocupar em confirmar voos, reservar mesa em bons restaurantes ou enviar presentes à família. O concierge providencia tudo e não cobra comissão sobre o trabalho. Ele apenas debita o valor dos produtos”, diz Felipe Maffei, diretor de produtos da Visa.

EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS
Dependendo do cartão, o cliente pode ter acesso às salas VIPs de aeroportos, ganhar tarifas diferenciadas, upgrades e descontos no hotel e até encontrar uma garrafa de champanhe sobre o travesseiro do quarto. Os mimos mais exclusivos dependem das parcerias que a administradora consegue arrebanhar.

A American Express, por exemplo, tem acordo com o Sem Parar/Via Fácil, dos pedágios, e oferece ao associado isenção total de mensalidade e ainda dá desconto na taxa de instalação do sistema. O Diners Club oferece descontos de 50% no valor do prato principal e sobremesa em restaurantes badalados para o titular e um acompanhante, além de traslados diários por vans até o aeroporto. Mesmo de posse do cartão, algumas experiências necessitam de convite, como passeios de balão.

Fonte:Bruno Vieira Feijó

http://vocesa.abril.com.br/organize-suas-financas/materia/use-melhor-seu-cartao-credito-532200.shtml

1 2 3 4 5