Ganhe dinheiro:negócios para montar em casa

Muita gente que decide montar o próprio negócio prefere fazê-lo em casa, ao menos no começo, para diminuir os riscos da empreitada.Designer virtual,Festeiro profissional,Organizador de viagens e Promotor de eventos são apenas algumas das opções que um empreendedor têm para montar seu próprio negócio em casa.

Confira AQUI seis negócios para você montar em casa para fugir da correria do dia e ganhar dinheiro.

Ganhe dinheiro como profissional freelancer

Seis passos para ser um freelancer de sucesso

Vários profissionais, por razões de mobilidade e de outros aspectos, optam pelo trabalho freelancer. Pessoas que  estão disponíveis no mercado ou que já cansaram do trabalho entre quatro paredes de uma empresa buscam atingir o sucesso desta maneira. Em alguns segmentos – webdesign, fotografia e programação, por exemplo – o trabalho à distância torna-se quase uma realidade.

“Para conseguir um “freela”, é necessário ter equilíbrio emocional e financeiro. Muita responsabilidade em torno do trabalho adquirido requer disponibilidade e disciplina”, afirma a gerente de Planejamento de Carreiras da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Vanessa Novais.Para quem segue algumas regras,é um investimento pessoal bem rentável.

As regras

Na avaliação de Vanessa, o profissional freelancer deve obedecer algumas regras, para se alavancar no mercado. Abaixo, a gerente direciona seis dicas sobre como conseguir um trabalho como este. De acordo com ela, conseguir um “freela” e mantê-lo não é tão fácil quanto parece.

  • Ter uma reserva de caixa: Ser freelancer é não saber o dia de amanhã. Monte um “colchão financeiro” que suporte suas contas. Você pode ter certeza de que irá fechar um trabalho, mas não sabe se haverá continuação em torno dele.
  • Aproveite a internet: Não deixe sua rede de contatos pela internet esfriar. Avise amigos, parentes e contatos profissionais sobre a sua área de atuação. Crie blogs e sempre que possível abasteça as redes sociais com conteúdo específico sobre os seus serviços. É pela rede que as melhores oportunidades de ganhar dinheiro aparecem.
  • A autoavaliação: Em muitos casos, o profissional freelancer não terá chefe nem subordinado no negócio. Tenha sempre em mente que esse trabalho não pode declinar e virar apenas uma atividade qualquer. Direcione alguns valores, como o horário a ser sempre seguido, um lugar [escritório] que suporte as eventuais demandas de trabalho. Julgue se o seu trabalho corresponde às exigências do mercado.
  • O foco: Planeje-se, avalie cada passo do seu trabalho. Para ser um “freela”, é necessário ter regras, saber equilibrar o emocional com o financeiro. Quais e quantos clientes quero obter? Quanto tempo terei para realizar o trabalho? Nesse caso, monte uma lista de prioridades e metas a serem seguidas.
  • Clientes, ter bons e poucos: Não adianta querer ter muitos clientes e não conseguir entregar nenhum trabalho no prazo. No começo, a tendência é querer ter volume de serviço em cima da mesa. O foco deve ser em conquistar um cliente e em fazer o trabalho perfeito. A partir daí, escolha com cautela o que “pegar”, uma vez que quantidade não é sinônimo de qualidade.
  • O valor do trabalho: Muitas pessoas creem que a vida de um freelancer é fácil e sossegada. Não é bem assim. Pondere, avise que determinado trabalho irá lhe custar uma específica quantia de telefone, gasolina ou internet. Não pague para trabalhar, negocie com o cliente.

Fonte:Infomoney
http://web.infomoney.com.br//templates/news/view.asp?codigo=1853325&path=/suasfinancas/carreiras/

Ganhe dinheiro sem sair de casa


Lucros compartilhados sem sair de casa

Montar um negócio sem ter de investir em um ponto comercial ou na contração de funcionários tem atraído cada vez mais os brasileiros. Para quem pensa na ideia, mas tem medo de encarar o desafio sozinho, uma opção é a franquia home based, a chamada franquia doméstica. Hoje, existem no Brasil pelo menos sete redes franqueadoras que oferecem negócios especialmente criados para serem administrados dentro de casa. A Zets opera no segmento de e-commerce; a Kumon atua na área de educação e seus franqueados ensinam matemática, português e japonês a crianças e adolescentes; a Tutores oferece reforço escolar e a Home Angels especializou-se em home care. A Doutor Faz Tudo dedica-se à reforma e construção; a Amigo Computador à manutenção de hardwares e a Web Hunters à criação de sites.

Embora todas exijam que o franqueado abra uma empresa formal, essas modalidades de franquia dispensam a contratação de empregados, podem ser montadas em pequenas áreas, muitas vezes, não maiores do que um quarto, e repassam ao empreendedor um know-how de um negócio já testado. Em contrapartida, alertam os consultores, exigem o empenho de toda a família. É preciso, por exemplo, atender o telefone de maneira formal e se habituar a receber visitas em horários programados. É necessário ser disciplinado, motivado, não misturar o orçamento doméstico com o da empresa, nem deixar de acordar cedo para trabalhar, além de equipar o escritório doméstico com todas as ferramentas de comunicação virtual. Todo esse cuidado se justifica. “Apesar de permitirem que o franqueado administre melhor o seu tempo, as franquias domésticas só prosperam se tocadas com organização e profissionalismo”, afirma Ana Vecchi, da Vecchi & Ancona, consultoria especializada em franchising. “Por isso, antes de escolher onde depositar suas fichas, o candidato a franqueado deve analisar a fundo o perfil da franquia e saber exatamente quais os resultados esperados pelo franqueado”.

Revista Pequenas Empresas&Grandes Negócios

1 2 3