5,8 mil declarações estão sob suspeita

5,8 mil declarações estão sob suspeita

A Receita Federal investiga 5,8 mil declarações de contribuintes do Imposto de Renda (IR) que, no exercícios de 2004 a 2007, contrataram os serviços do con­tador carioca Paulo César Frizei­ra, acusado de fraudar as decla­rações. Ele é servidor do fundo de pensão dos empregados da Companhia de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), á Pre­ce Previdência. Eles serão con­vocados pela Receita para pagar impostos devidos, com multas de até 150% do imposto devido. Mas, podem se livrar das multas se tomarem a iniciativa de apre­sentar declaração retificadora. Estas declarações estão sob sus­peita de integrar um esquema de fraude que pode ter correspondi­do a uma sonegação de R$ 35 milhões. Frizeira, segundo a Re­ceita, é responsável pelas frau­des. Ele aumentava ficticiamen­te despesas de educação e saú­de, criava dependentes e, com isto, conseguia uma maior resti­tuição do imposto para seus cli­entes. Estes lhe pagavam entre 10% e 50% da devolução conseguida.

IR 2007 – consulta ao sexto lote deve ser liberada até o fim da semana

A Receita Federal deverá liberar até o fim desta semana a consulta ao sexto e penúltimo lote do Imposto de Renda 2007 (ano-base 2006). A informação foi divulgada pelo supervisor nacional do IR, Joaquim Adir.

As consultas ao lote estarão disponíveis pela internet (www.receita.fazenda.gov.br) ou pelo Receitafone (0300 789 0300) assim que forem liberadas. Contribuintes com imposto a restituir poderão sacar o dinheiro a partir do dia 16 de novembro.

Depósito em conta

Aqueles que não informoram a conta-corrente para crédito da restituição poderá ir a uma agência do Banco do Brasil e pedir a transferência do dinheiro para qualquer banco em que seja correntista.

A restituição ficará disponível no banco pelo prazo de um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse tempo, deverá requerê-lo com o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, disponível na internet.

Quinto lote

De acordo com os dados da Receita, no lote anterior, foi liberado um total de R$ 1,4 bilhão em restituições para 1,559 milhão de pessoas com direito a receber.

Outras 81.114 pessoas tiveram saldo de imposto a pagar, correspondendo a R$ 65,564 milhões. A Receita apurou ainda que 40.436 contribuintes não tiveram nem imposto a pagar nem a receber.

1 2 3 4