Cartão de crédito: Cuidado para não ter cobranças indevidas

Apesar de a tecnologia avançar cada vez mais, o “dinheiro de plástico” ainda é suscetível à ação de fraudadores. Apenas no primeiro semestre deste ano, a Fundação Procon-SP registrou 943 reclamações de consumidores que tiveram cobranças lançadas indevidamente em suas faturas de cartões de crédito. Por isso, é muito importante tomar alguns cuidados básicos com o seu cartão.Dicas simples evitam muitos problemas
De acordo com a edição número 6 da

Revista do Procon-SP, de julho a setembro de 2007, a primeira dica, para quem quer evitar a ação de ladrões e golpistas, é evitar sair de casa com os cartões, caso não precise utilizá-los.Além disso, não emprestar o plástico, não repassar senhas para terceiros nem andar com elas junto com os cartões também são cuidados básicos e que ajudam a evitar muitos contratempos.

Outra dica importante é evitar a utilização dos plásticos em estabelecimentos desconhecidos e/ou suspeitos. E caso a máquina fique longe do seu campo visual, siga o atendente e não deixe que ele “suma” pelo lugar com o seu cartão.

Em caso de lançamentos indevidos
Se o cartão for roubado, furtado ou extraviado, a primeira ação a ser tomada é registrar um B.O. (Boletim de Ocorrência) e ligar para a empresa responsável pelo plástico e comunicar o ocorrido, para evitar compras fraudulentas.

Mesmo assim, caso seja detectada alguma cobrança indevida, o consumidor deve entrar em contato novamente com a administradora, contestar o débito e realizar os procedimentos indicados.

Feito isso, o cliente pode procurar algum órgão de defesa do consumidor, caso seu problema não seja resolvido. “Estas ocorrências são freqüentes e podem ser solucionadas no Procon-SP, sem que o cidadão tenha de recorrer ao Poder Judiciário”, informa a técnica de defesa do consumidor da entidade, Renata Reis.

Compras Online – Dicas

Varejo OnlinePesaquisa da e-bit revela que o comércio on-line espera um aumento de 45% nas vendas este Natal, em relação ao Natal de 2006. Com isso, a expectativa de faturamento no período é de R$ 1 bilhão. Da mesma maneira que nas lojas comuns, os consumidores do comércio on line não estão livres de terem problemas com os estabelecimentos. Por isso, é importante conhecer as principais reclamações e saber como proceder para evitar prejuízos. Atraso e troca Dados do site Reclame Aqui revelam que a lojas virtuais respondem hoje por 22% das reclamações, ficando somente atrás das empresas de telefonia fixa e celular. Os dados foram baseados em uma lista com mais de 6 mil empresas de todo país cadastradas no portal. Na maioria dos casos, as broncas são referentes a atrasos exagerados nas entregas dos produtos, ao descaso e à demora na hora de trocar um produto errado ou com defeito e também a produtos anunciados que não existem no estoque. Segundo o diretor do Reclame Aqui, Maurício Vargas, muita gente é atraída pelos prazos de entrega divulgados nos sites e acabam se decidindo comprar pela internet em vez de ir a uma loja comum. “Dependendo do produto, há empresas que dizem entregar em um dia útil em grandes capitais ou em até três dias em qualquer capital do país. No entanto, muitas vezes isso não acontece e, ao reclamar, geralmente o cliente recebe a informação de que a culpa é da transportadora ou dos Correios”, explica. No Natal de 2006, o número de reclamações devido a problemas de entrega bateu recorde. Isso porque, uma semana antes da data, grandes sites prometiam entregar o produto a tempo da chegada do “bom velhinho”. No entanto, o excesso de encomendas fez muitos presentes só chegarem no ano seguinte. Empresas mais reclamadas Ainda de acordo com o site, o Submarino é o campeão de insatisfação dos clientes: são mais de 1.220 reclamações de todo o país, que vão desde o produto que jamais chegou até milhagens não-computadas no cartão de crédito que leva a assinatura da empresa. Já o portal Americanas.com conta com 855 reclamações e o Shoptime, com 503 casos. Os índices de casos solucionados são de 92%, 89,5% e 96,2%, respectivamente. E apesar das reclamações, o percentual de clientes que voltariam a comprar nestas lojas virtuais é de 37,5%, 50% e 53%, nesta ordem. O que diz o Código? Embora ainda não existam leis específicas para regulamentar o comércio eletrônico no Brasil, o consumidor que comprou em uma loja virtual não está desprotegido. Segundo a advogada Jane Resina, da Resina & Marcon, quem comprou pela internet tem os mesmos direitos que qualquer outro cliente. Se o produto não chegou no prazo combinado, por exemplo, de acordo com o artigo 35 do CDC (Código de Defesa do Consumidor), o consumidor tem direito a devolvê-lo e receber de volta os valores pagos, incluindo frete, taxas de embalagens, entre outros. Quem recebeu o produto e não gostou do que viu, por sua vez, tem até sete dias para devolvê-lo, bastando enviar uma carta para a empresa relatando o porquê da troca e seguir os procedimentos para devolver o produto ou trocá-lo por outro. No caso de produtos que chegam com defeito, o Artigo 18 do CDC define um prazo de 30 dias para que a empresa solucione o problema. Caso contrário, é obrigada a devolver o dinheiro e os custos embutidos ou a trocar por um novo da mesma marca e modelo ou outro similar pelo mesmo preço. Por fim, se o produto anunciado não estiver disponível, configura-se propaganda enganosa e a empresa é obrigada a oferecer, no lugar, um produto com as mesmas características pelo mesmo preço, no prazo acordado.

Crimes virtuais – Aprenda a defender seu bolso

crackers.jpgPraticamente todo tipo de crime ou golpe do mundo real pode ser aplicado no ambiente virtual, sendo que em alguns casos o prejuízo pode ser muito maior. Roubo de dados do cartão de crédito, informações bancárias e até sequestro de e-mails estão entre as inúmeras variedade de golpes virtuais. E ferramentas não faltam para os vigaristas virtuais, existe na rede um verdadeiro asernal a disposição da criminalidade: trojans, esquemas de Phishing e vírus de todas as espécies.

Mas também existem sites especializados em ajudar internautas a defende-se destas pragas, dando dicas de segurança , oferecendo downloads de antivírus e anti-spywares gratuitos e com diversos artigos sobre o tema. Veja abaixo alguns links sobre o tema para que você possa defender seu bolso dessa ameaça.

Dicas de segurança

Cartilha de Segurança na Internet

Phishing ataca no Orkut e em comunidades online

O que é um Trojan

1 2 3