Fique rico fazendo seu dinheiro trabalhar por você

Você conseguiu colocar seu sonho em prática, criou a empresa e começou a fazer dinheiro. Que destino dará ao lucro?

A resposta aqui parece simples, mas muitos empreendedores se perdem na gestão do lucro. Como a maioria não é familiarizada com finanças e investimentos, acaba delegando essa parte essencial da empresa, o pulmão da organização. Não é raro ver empresas que faturam milhões não terem uma gestão financeira adequada e, quando muito, contarem apenas com funcionários de nível operacional gerindo as contas a pagar e receber.

O empreendedor deve gostar de números e acompanhar os resultados da empresa desde sua criação. Mais que isso, precisa fazer o dinheiro se multiplicar. Um bom gestor financeiro às vezes custa caro, mas o investimento (e não o gasto) vai valer a pena. Se sua empresa é superavitária, você deve ter um destino claro para os recursos. Além de fazer dinheiro com a venda dos produtos e serviços, você deve buscar as melhores alternativas no mercado para remuneração do dinheiro que a empresa ganha.

Não cometa o erro de deixar o dinheiro parado na conta corrente, pois isso significa prejuízo.

Como gerir a parte financeira da empresa demanda tempo e conhecimento, é provável que você não consiga fazer isso sozinho. Por outro lado, você deve conhecer as possibilidades de remuneração para o seu suado lucro. Faça cursos de gestão de fluxo de caixa e de investimentos e então converse/debata com seu gestor financeiro sobre as melhores alternativas para aplicar o dinheiro em caixa.

Isso também é valido para as microempresas. É comum o empreendedor achar que não vale a pena aplicar pouco dinheiro, que deve esperar o caixa crescer para fazer isso. Esse é um erro clássico. Poucos reais e até mesmo centavos podem valer milhares de reais em alguns anos.

Escolha um banco que ofereça serviços diferenciados a sua empresa – não apenas condições convidativas para você contrair empréstimos, mas alternativas interessantes para remuneração do seu capital.

Além disso, não cometa outro erro comum de empreendedores iniciantes: ao primeiro sinal de lucro, buscam a aquisição de sede própria, compram carros e máquinas à vista etc. A gestão do dinheiro da sua empresa deve priorizar a liquidez e diluir o risco financeiro do negocio, principalmente no inicio. Nesses casos, reserve o montante necessário para o capital de giro e compromissos de curto prazo e aplique o saldo remanescente. Mesmo com dinheiro em caixa, em muitos casos compensa aplica-lo e contrair financiamentos específicos (com taxas mais convidativas) para compra de máquinas e equipamentos, por exemplo. Em outras palavras, priorize o caixa, deixe o dinheiro trabalha por você.

 

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *