Como fazer um planejamento financeiro pessoal

planejamento-pessoalPlanejar não é difícil – Quando se menciona a expressão “planejamento financeiro, pode-se imaginar algo extremamente complexo, possível somente a grandes empresas  ou pessoas com muito dinheiro. Pode-se, também, considerar o planejamento financeiro como algo simples ou como apenas aquelas planilhas que são cuidadosamente elaboradas, mas dificilmente completadas ao logo do mês.

Antes de tudo, é importante entender o significado de um planejamento financeiro, em especial de um planejamento financeiro pessoal. E rever quaisquer pressupostos a respeito do sentido da expressão. Inicialmente, vale citar que planejar é um procedimento amplamente utilizado para os mais diversos fins, principalmente para a organização do cotidiano de um complexo empresarial.

Outro ponto importante pode parecer obvio a primeira vista, porem também colabora para desmitificar o significado da expressão: o planejamento tem o propósito de produzir um ou mais estados futuros desejados, mas que somente serão alcançados se algo for feito. Assim como aquela viagem de férias provavelmente não teria acontecido se não tivesse sido planejada, uma empresa pode enfrentar dificuldades financeiras por não ter planejado corretamente.

Em outras palavras, o planejamento é um processo que envolve tomada de decisões no presente que terão reflexões no futuro. Geralmente de maneira a se obter o melhor resultado. Quem planeja férias, por exemplo, toma uma decisão visando um evento no futuro para desfruta-lo o melhor possível.

A elaboração de um bom planejamento financeiro não é muito diferente; recomenda-se que alguns passos sejam seguidos.

Defina seus objetivos.

A principal motivação para a elaboração de um planejamento para atingir um objetivo. Pode ser a viagem de férias, a troca do carro, a aposentadoria e outros tantos mais. Isso dará início ao processo de planejamento e, consequentemente, de tomada de decisões de maneira que as metas propostas sejam atingidas.

Identifique os meios para atingir os objetivos

O segundo passo de um bom planejamento é a escolha dos meios a partir dos quais os objetivos serão atingidos. Como farei minha viagem de férias? De avião, de carro, de navio? O que precisarei fazer para conseguir essa viagem? Disponibilidade para viajar e analise de um roteiro são dois fatores que podem ser estudados nesse caso.

 Levante os recursos necessários

Após determinados os objetivos e os meios para atingi-los, é importante pensar nos recursos necessários e como esses recursos devem ser gerados ou obtidos. Viajar implica gasto de dinheiro e é preciso saber quanto será necessário reservar para dispêndio durante as férias. Também PE importante saber  como esse dinheiro será obtido (salário, rendimento de investimento, empréstimos, doação);

Coloque seu planejamento em prática.

Após a elaboração dos objetivos e a determinação de meios e recursos para alcançar as metas, chega-se finalmente à base da implantação propriamente dita do planejamento. Essa etapa envolverá a determinação de procedimentos para tomada de decisão e a maneira como organiza-los de modo que o plano possa ser executado. No exemplo da viagem, fariam parte dessa etapa a compra da viagem (passagem, hospedagem, traslados) e a elaboração de um roteiro a ser seguido.

Controle para certifica-se de que tudo está saindo como previsto.

Após as quatro etapas anteriores, é importante controlar e avaliar se o planejamento implantado está de fato colaborando para que as metas propostas sejam atingidas. Checar o roteiro durante a viagem e procurar segui-lo serão atitudes que colaborarão para que as férias sejam desfrutadas da melhor forma possível.

Dicas para comprar ações – de Warren Buffet

A maioria das pessoas se interessa pelas ações quando todos estão interessados. A hora de se interessar é quando ninguém mais está interessado. Não é possível comprar  que é popular e se dar bem.

Warren Buffet

O investidor sagaz evita as ações populares e a histeria em massa em torno delas, pois a popularidade dessas ações muitas vezeswarren buffett torna seu preço para lá de expressivo. Se você investir em uma empresa, procure um período em que a empresa não seja mais popular – e aí  que você obterá o melhor preço e o maior potencial de lucro. Por isso Warren adora um mercado em baixa. Ele está de olho em certas empresas maravilhosas que ele compraria sem pestanejar se pudesse fazê-lo pelo preço certo.

Na verdade, se você examinar a carteira da Berkshire, verá que todas as empresas das quais ele possui ações foram compradas durante uma queda do mercado ou uma época em que a empresa não era um investimento popular. Suas ações da Washington Post Company, Coca-Cola, Disney, American Express, General Foods, Wells Fargo, Interpublic Group e GEICO foram todas compradas num mercado em baixa ou numa época em que a empresa era impopular entre o resto da comunidade de investimentos.

1 2 3 4 143