Investimentos para garantir seu futuro!

Aposentadoria com DinheiroViagens, casa na praia e saúde em dia. Para ter uma vida tranqüila no futuro, o que vale mesmo é o planejamento financeiro feito agora. “Qualquer tipo de poupança é bem-vinda para a aposentadoria”, diz Marcello Rudgen Ribeiro, consultor de previdência da MDS Consultoria e Corretora de Seguros, com sede em São Paulo.

Quem não quer adquirir um fundo de previdência complementar pode optar por outras aplicações, como ações e títulos do governo federal. Neste caso, você será o administrador e responsável por fazer seu dinheiro render até o dia que deixar de trabalhar. É preciso ter autocontrole para não usar a grana antes do prazo determinado. Conheça as aplicações que podem turbinar sua reserva financeira no longo prazo.

Ações

Quem quer se tornar sócio de empresas negociadas na bolsa de valores pode investir em fundos de ações ou comprar os papéis por meio de uma corretora de valores. O fundo é indicado para quem tem pouco conhecimento do mercado acionário. Mas é preciso ficar de olho no jeito como o seu dinheiro é administrado. A má gestão pode fazer você perder toda sua grana. Nos fundos também é preciso arcar com a taxa de gestão, a alíquota de Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Nas corretoras são cobradas as taxas de corretagem e custódia. Quem se sente incomodado com a possibilidade de perder dinheiro deve fugir da bola de valores. O investimento em ações é para ser desfrutado no longo prazo, assim você terá tempo e se recuperar dos momentos ruins e se beneficiar das boas fazes do mercado acionário.

Multimercado

Nos fundos multimercado, a aplicação reúne ativos de renda fixa e ações. É muito importante ler o prospecto do fundo para saber se ele é alavancado (que usa mais recursos do que tem em caixa para alcançar melhores resultados). A vantagem é a flexibilidade que os gestor tem para mudar a composição do investimento caso seja necessário.

Para quem não está familiarizado com o mercado de ações outra opção são os fundos Exchage Traded Funds (ETFs). Eles são negociados como uma ação e acompanham índices como o Ibovespa, que reúne os papeis mais transacionados da bolsa. Os ETFs têm liquidez diária e são diversificados. O risco passa a ser do mercado todo, e não de uma única empresa.

Tesouro Direto e Renda Fixa

Para investir em títulos emitidos pelo governo federal, procure fundos de renda fixa ou DI. É preciso pagar uma taxa de administração, que pode chegar a 6% ao ano. É possível negociar a compra ou a venda dos títulos por meio do homebroker de uma corretora.
Para isso, é preciso pagar uma taxa de negociação, que é fixa em 0,10%, e uma taxa de custódia. No site www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto/ , tem o ranking das taxas de custódia, que chegam até 1% ao ano. Os títulos indexados á inflação e acréscimos de juros, como as Notas do Tesouro Nacional da série B (NTNs-B) são interessantes para quem pensa na aposentadoria, porque os prazos se estendem até 2045.

Conheça diversas opções de Plano de Previdência

Planos de previdência

Uma das maiores dúvidas de quem resolve investir em um plano de previdência, preparando-se para o merecido discando no futuro, é como fazer o resgate do dinheiro. Existem várias formas de usar o dinheiro acumulado e deve-se escolher a mais conveniente para sua situação. Veja abaixo algumas delas:

Renda mensal vitalícia

O titular do fundo de previdência complementar resgata todo o valor acumulado e deixa o dinheiro para ser administrado pela seguradora. Nesta opção, a grana não pertence mais a ele, mas sim, á instituição financeira. A seguradora se compromete a administra o dinheiro e garantir uma renda mensal ao cliente. O titular do plano vai receber a grana até o dia do falecimento. “ A desvantagem é que, se a pessoa precisar do dinheiro, não conseguir ar ter-lo em mãos, só em forma de renda mensal“, diz Marcello Rudge Ribeiro, consultor de previdência da MDS Consultoria e Corretora de seguros, em São Paulo. O contrato da renda vitalícia é ideal para quem já dispõe de reserva financeira que possa ser usada em uma emergência ou mesmo para realizar sonhos pessoais. O valor do dinheiro é corrigido por índice inflacionário e por uma taxa de juro.

Resgate programado

É a forma de sacar o dinheiro do plano de previdência por vários anos. Quem opta pelo resgate programado pode negociar com a seguradora o valor e o prazo em que quer receber o dinheiro.

A grana continua aplicada no fundo, por isso os ganhos são conseguidos de acordo com a rentabilidade do investimento. Há a opção de manter os aportes também. “Ao escolher o resgate programado, o titular está apostando que o juro que ele vai ganhar com o plano será maior do que o oferecido pela seguradora na renda vitalícia“, diz Eduardo Correia, líder da área de previdência da consultoria Mercer, em São Paulo. Algumas instituições não oferecem esta opção.

Renda vitalícia reversível do cônjuge

O titular recebe uma renda mensal fixa durante toda a vida. Em caso de falecimento, o dinheiro é revertido em renda mensal para o marido ou para a esposa. Geralmente, o valor da renda é menor do que aquele que o titular recebia.

Renda mensal temporária ou renda com prazo certo

O investidor opta por resgatar o dinheiro acumulado por um dia determinado período da vida em média, o prazo vai de cinco a 15 anos. Em caso de morte, a grana deixa de ser paga. Dependentes ou conjugues não tem direito ao beneficio. A vantagem é que o investidor recebe uma quantia maior de dinheiro em menos tempo. No entanto, é preciso ter disciplina para não ficar de bolso vazio.
“É indicado para quem já está se aposentando do trabalho e não têm dependentes”, diz Luiz Claudio Friedheim, diretor de marketing da Mongeral Aegon Seguradora, no Rio de Janeiro.

Renda mensal vitalícia com prazo mínimo garantido

O titular do plano recebe uma renda mensal fixa, estipulada pela seguradora, de acordo com o período que ele escolheu para receber o dinheiro. Em caso de morte antes do fim do prazo combinado, o dinheiro vai para os beneficiários do plano. “A seguradora vai calcular um valor de beneficio menor porque sabe que alguém vai recebê-lo, seja o cliente, seja os dependentes”, diz Eduardo Correia, da consultoria Mercer. “E indicado para quem tem uma obrigação financeira, como filhos na faculdade”. diz Gustavo Brandão, superintendente de desenvolvimento de produtos de previdência e vida da Sul América, em São Paulo.

Resgate total

É quando o titular decide resgatar todo o dinheiro da aposentadoria. Se você opta por essa modalidade é preciso ter muita cautela. “Se mudar do plano de previdência para outra aplicação, o investidor vai ter de arcar com alíquotas de imposto de renda, que são maiores para quem vai usufruir do dinheiro no curto prazo”, diz Marcelo Rudge Ribeiro, da MDS Consultoria e Corretora de Seguros, em São Paulo. No caso de falecimento do titular, não é necessário fazer o inventário dos recursos aplicados na previdência, o que é impreterível para outros investimentos. O ideal é que o investidor tenha garantia de que conseguirá uma renda mensal para vier com tranqüilidade

Renda vitalícia reversível ao cônjuge com continuidade aos menores

Funciona com a renda reversível ao cônjuge, com a diferença de que é indicado para quem tem filhos pequenos. No caso de morte do titular do plano, o dinheiro é revertido em uma renda mensal para toda a família.

Como chegar ao primeiro milhão?

investimentosQuem não quer ganhar dinheiro? E parece que o primeiro milhão é um número mágico não é? Chegar lá não é simples, mas é possível. Tem que fazer conta, investir com disciplina e fazer boas escolhas. Escolha bem a carreira, por exemplo, e claro escolher no que investir. Entenda porém que a formula para alcançar o número mágico vai além da matemática, você precisa poupar com disciplina. Se você tiver pressa, terá que poupar muito dinheiro, se por outro lado tiver feliz com sua vida presente, poderá manter sua disciplina com mais tranqüilidade durante um prazo maior, pensando em seu primeiro milhão para uma data próxima da sua aposentadoria.

Além da disciplina de poupar é preciso ter disciplina para manter o patrimônio acumulado. Pense que para chegar a um milhão, um dia você terá 100 mil poupados e mais pra frente 500 mil.

Como fazer para não ceder à tentação de consumir algo bacana, como um apartamento novo ou uma viagem bacana?

A melhor forma de não ser seduzido pelo dinheiro poupado é obtendo prazer do dinheiro não poupado, ou seja, do dinheiro que você consome.

Você terá qualidade de consumo quando souber dosar suas grandes escolhas como casa e carro para ter uma maior variedade de laser, qualidade de vida e quebras de rotina. Ter qualidade de consumo é um passo importante para que seus investimentos sobrevivam.

Eventualmente imprevistos podem acontecer e você pode precisar de  uma grande quantia de dinheiro para sanar as dificuldade. Alguns pensam em usar suas reservas financeiras. Outros conferindo o devido valor aos seus objetivos futuros, preferem recorrer ao credito para cobrir as dificuldades. Pagam pelo custo do credito, mas sabem que seus sonhos futuros valem um preço maior.

Por isso quando falo de disciplina não estou falando apenas de força de vontade, mas também de boas escolhas e de uso inteligente dos serviços financeiros.

1 2 3 4 5 143