Plano de saúde paga R$ 3,5 mil de indenização a cliente

A Associação dos Servidores Municipais de Catanduvas, na região do Meio-Oeste catarinense, foi condenada pela 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça a pagar indenização de R$ 3,5 mil por danos morais a uma associada que teve negada consulta médica de um convênio, cancelado devido à inadimplência de um homônimo. Sirlei de Andrade teve de pagar R$ 155 da consulta, já que seu convênio com a Unimed não foi aceito. A servidora entrou com ação na Justiça e, em primeira instância, teve o reassarcimento do valor gasto. A autora da ação recorreu ao Tribunal de Justiça, solicitando indenização por danos morais.

Conforme foi apurado no processo, o problema teve origem na existência de um homônimo da servidora, que estava em dívida com o plano de saúde.

Para ela, ficou claro o nexo entre a negligência da associação e o desgosto moral experimentado pela servidora. A decisão do TJ foi unânime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *